Rizoma é um sistema aberto (Deleuze e Guattari)

Seg, 11 de Agosto de 2008 22:43 Rodrigo Travitzki Rizoma
Imprimir

Afinal de contas, o que é um rizoma? Como um caule de planta pode nos ajudar a pensar o mundo moderno e a educação? Coloco abaixo mais um interessante trecho de Deleuze sobre este conceito, em entrevista publicada no jornal "Liberácion", em 23 de outubro de 1980:

"O que Guattari e eu chamamos rizoma é precisamente um caso de sistema aberto. Volto à questão: o que é filosofia? Porque a resposta a essa questão deveria ser muito simples. Todo mundo sabe que a filosofia se ocupa de conceitos. Um sistema é um conjunto de conceitos. Um sistema aberto é quando os conceitos são relacionados a circunstâncias e não mais a essências. Mas por um lado os conceitos não são dados prontos, eles não preexistem: è preciso inventar, criar os conceitos, e há aí tanta invenção e criação quanto na arte ou na ciência."

Se quiser, leia a entrevista inteira: mil platôs não formam uma montanha

Em suma, um dos aspectos do conceito deleuziano de rizoma é este: ele é um sistema conceitual aberto. Mas nem todo sistema conceitual aberto é um rizoma, é bom lembrar. Além disto, há outros aspectos importantes do conceito, como seu lado oculto, embaixo da terra, inicialmente invisível. Um bom começo seria dar uma olhada no significado botânico de rizoma, onde o filósofo se inspirou.

Última atualização em Sáb, 24 de Dezembro de 2011 13:10